top of page
  • Foto do escritorMiccael Grandis

A Inclusão que não se vê: LGBTQ + PCD nos Bastidores


 
Nos bastidores de eventos e festivais, onde os holofotes brilham intensamente sobre o palco, uma realidade muitas vezes invisível se desenrola: a experiência de pessoas que são simultaneamente LGBTQ+ e PCD. Isso apresenta uma interseção única de desafios e experiências, tanto nos bastidores de eventos quanto em outras áreas da vida. Afinal, não basta a complexa jornada de autodescoberta e aceitação – adicionar uma deficiência pode intensificar esses desafios de maneiras significativas.

Onde a pressão é alta e o ritmo é rápido, muito não se vê a dificuldade de conexão e adaptação. A acessibilidade nem sempre é garantida e, além disso, a cultura dos bastidores nem sempre é inclusiva, com padrões de beleza e capacidade que podem excluir ainda mais essas pessoas. A falta de representatividade e sensibilidade muitas vezes leva à marginalização, tornando-as invisíveis em um ambiente que valoriza a visibilidade.
 
 
No entanto, também podem ser um espaço de solidariedade e apoio. Muitas pessoas acabam formando comunidades dentro da indústria, que valorizam sua diversidade e oferecem suporte. E isso tem tomado cada vez mais espaço, onde se há redes de apoio que são fundamentais para enfrentar os desafios – seja lidar com a discriminação, falta de compreensão, além de espaços e serviços limitados – e celebrar as realizações únicas dessas pessoas. 

De pouquinho em pouquinho, a sociedade se conscientiza sobre a importância da inclusão e diversidade no mercado de trabalho cultural, e várias iniciativas estão sendo tomadas para promover a mudança nos bastidores graças à luta constante que segue sem fim. Algumas das ações incluem:
Legislação e políticas inclusivas: Em muitos lugares, leis e políticas estão sendo implementadas para garantir a acessibilidade e a inclusão de pessoas com deficiência. Isso inclui requisitos de acessibilidade em espaços públicos e privados, bem como políticas de inclusão no local de trabalho.

Campanhas de conscientização: Campanhas estão sendo realizadas para aumentar a conscientização sobre as experiências e desafios enfrentados por pessoas LGBTQ+ com deficiência. Isso ajuda a combater estigmas e preconceitos e a promover uma maior compreensão e aceitação.

Formação e capacitação: Programas de formação e capacitação estão sendo desenvolvidos para sensibilizar a equipe de produção sobre a inclusão dessas pessoas. Isso inclui treinamentos sobre acessibilidade, comunicação inclusiva e respeito à diversidade.

Iniciativas de empregabilidade: Programas estão sendo criados para promover a empregabilidade de pessoas LGBTQ+ com deficiência nos bastidores de eventos e festivais. Isso inclui a criação de oportunidades de estágio, mentoria e suporte para garantir que essas pessoas tenham acesso igualitário ao mercado de trabalho.

Representação na mídia e na cultura: A mídia e a cultura estão começando a representar de forma mais inclusiva essas pessoas. Isso ajuda a aumentar a visibilidade delas e a promover uma maior aceitação e compreensão na sociedade em geral.
 
Embora ainda haja muito a ser feito, essas iniciativas representam um passo importante na direção certa para criar um ambiente acessível – sob o olhar de empatia. Qualificação e inclusão é uma ação do LABFAZ que tem como objetivo profissionalizar e oferecer qualificação técnica para que pessoas, sejam elas LGBT, com ou sem deficiência, possam atuar no setor cultural. É uma oportunidade que vai além do treinamento, dando oportunidade e proporcionando sociabilidade, networking e principalmente, acolhimento.

A diversidade é um fato, a inclusão é um ato.
10 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page